• Quinta-feira, 21 de Fevereiro de 2019

Cinco dicas para economizar (ainda mais) combustível de moto

17/01/2019 - 10:42 - Cicero Lima / INFOMOTO - FOTOS: INFOMOTO e Divulgação
Tamanho da fonte:   - +

Quando comparada aos automóveis, a moto gasta pouco combustível. Mas essa economia pode ser ainda maior, sabia? Alguns fatores como o estilo de pilotagem e a manutenção em dia são fundamentais para gastar menos gasolina (e dinheiro) para rodar com a moto. Além da economia na hora de abastecer, pilotar de forma econômica aumenta a vida útil da motocicleta e diminui os custos com itens de manutenção. 

Outro grande ganho está associado a sustentabilidade, pois a moto que consume menos, também polui menos. Segundo o assessor técnico da Honda, Alfredo Guedes Júnior, “a emissão de gases nocivos como o NOx e Hidrocarbonetos é proporcional à quantidade de combustível injetado no motor e à sua temperatura”. 

Conversamos com especialistas para listar cinco dicas para pilotar de forma econômica e economizar uma grana no posto de combustível e na oficina, além de poluir menos. Confira

- Controlar a aceleração
Ao sair com a moto ou fazer uma retomada de velocidade acelere progressivamente. Use o acelerador com suavidade, não “torça” o cabo de uma vez. Dessa forma, o motor sobe de giro de forma linear e o combustível é melhor aproveitado, havendo uma queima homogênea dentro da câmara de combustão. 
Acelerações bruscas e repentinas, na maioria das vezes, não se transformam em movimento e sim em consumo excessivo de combustível e barulho.

- Troca de marchas
Nas motos equipadas com conta-giros, a faixa vermelha informa o giro máximo do motor recomendado pelo fabricante. Quando o motor entra nessa faixa, a injeção de combustível é interrompida para proteger o motor dos riscos de flutuação ou atropelamento de válvulas. O ideal é trocar a marcha antes de atingir a faixa vermelha. Além de economizar combustível, evita o desgaste excessivo dos componentes internos do motor e você ainda gasta menos na hora de fazer a manutenção.

- Frenagem
Usar o freio-motor também ajuda na economia de combustível. Ao rodar numa avenida ou estrada e avistar um obstáculo à frente – como uma lombada, um semáforo fechado, por exemplo – é recomendável parar de acelerar e deixar a moto perder velocidade sem usar os freios. Ao fazer isso o sistema de injeção interrompe o envio de combustível para o motor reduzindo o consumo. O hábito também aumenta a vida do sistema de freios, pois reduz o desgaste de pastilhas e lonas.

- Pneus calibrados
Rodar com os pneus com pressão abaixo do recomendado (murchos) aumenta a área de atrito com o solo exigindo que o motor faça mais “força” para deslocar a moto. Manter os pneus na pressão correta, verificando e calibrando-os uma vez por semana, permite que a moto rode com menor esforço. Tal hábito se reverte em menor consumo de combustível, além de evitar o desgaste desigual ou prematuro dos pneus.

- Relação e rolamentos
O conjunto formado pela corrente, coroa e pinhão (conhecido por relação ou transmissão final) é responsável por transformar o giro do motor em movimento na roda traseira. Esse conjunto deve estar sempre lubrificado e ajustado. Rodar com a corrente muito esticada também exige mais força do motor para movimentar a roda. Segundo Alessandro Santos, gerente da concessionária Yamaha, Diamar Motos, na capital paulista, outro cuidado deve ser dedicado aos rolamentos das rodas. “Eles podem perder a lubrificação dificultando o movimento da roda, por isso devem ser avaliados periodicamente”, ensina Santos.

Mais Imagens
Clique na foto para ampliar
Topo
Publicidade
  • © 2002-2019 SHOPCAR - Sua Referência em Veículos - Classificados de Carros. Todos os direitos reservados