• Quinta-feira, 19 de Setembro de 2019

Citroën renova C4 Lounge com aposta em vendas maiores

16/03/2018 - 15:50 - Automotive Business - Fotos: Divulgação Citroën
Tamanho da fonte:   - +

Começa a ser vendido no Brasil até o fim do mês o Citroën C4 Lounge 2019, que passou por sua primeira reestilização (leve) desde o lançamento original, em 2013, e agora chega em duas versões: Feel (R$ 93.920) e Shine (R$ 102.790). Ele é único Citroën que permanece sendo importado da Argentina e o primeiro a sair da fábrica de El Palomar após processo de revitalização da planta, que envolve investimento de US$ 320 milhões do Grupo PSA para modernizações e aumento de produtividade – lá também são feitos os Peugeot 308, 408 e Partner. Com a linha de produção argentina em operação normal, a direção da Citroën espera aproveitar o efeito novidade para aumentar o volume de vendas do sedã no mercado brasileiro, onde foram emplacadas apenas 3,3 mil unidades em 2017, em queda de 17% sobre o ano anterior. 

Clique aqui e confira as fichas técnicas de todas as verões.

“Em 2017 tivemos baixa oferta do C4 Lounge por causa das mudanças na fábrica. Agora que temos volume projetamos aumentar em 40% as vendas do carro no varejo”, afirma Nuno Coutinho, diretor de marketing da Citroën do Brasil.

Segundo a Citroën, as vendas do C4 Lounge no varejo foram de cerca de 2 mil unidades no ano passado. Portanto, a estimativa é que este ano avancem para 2,8 mil. Supondo que os negócios diretos com frotistas continuem no mesmo nível, os emplacamentos podem superar 4 mil. “Acreditamos que o varejo é o canal mais saudável para crescer e é onde podemos avançar mais, com a conquista de novos clientes pelas ações que estamos fazendo”, avalia Coutinho, referindo-se ao processo iniciado há cerca de um ano com a reestruturação da rede de concessionárias e promoção da recuperação de imagem da marca, envolvendo manutenções a preços fixos e criação de plano de fidelização para troca do usado pelo novo, para preservar o valor de revenda dos carros Citroën, fator que afugenta consumidores. 

O segmento de sedãs médios onde está o C4 Lounge gira atualmente pouco mais de 150 mil carros/ano e vem perdendo clientes para os utilitários esportivos. “É verdade que houve muitos lançamentos e migração para os SUVs, mas não é todo mundo, ainda existem interessados em sedãs, que ainda mantêm importância dentro do mix”, diz o diretor, informando que o único três-volumes da marca vendido no País representa algo em torno de 20% das vendas da Citroën no mercado brasileiro. 

Coutinho destaca que os preços do sedã (que subiram cerca de R$ 4 mil em relação ao ano/modelo 2017) foram cuidadosamente ajustados para competir. Ele garante que a versão de topo Shine (R$ 102.790), que espera ser a mais vendida com 55% dos emplacamentos, é mais barata do que todos os principais concorrentes equipados com pacotes equivalentes. Por essas contas, o Citroën C4 Lounge seria R$ 15.110 mais barato que o Toyota Corolla (campeão de vendas do segmento), R$ 3.410 abaixo do Honda Civic EXL (o vice-líder) e R$ 6.400 mais em conta que o Chevrolet Cruze (o terceiro colocado entre os sedãs médios). “Sabemos que é muito difícil tomar vendas dos dois que dominam de 60% a 70% desse mercado (Corolla e Civic), mas temos agora uma oferta competitiva para tomar dos outros, temos o melhor preço pelo nível oferecido de equipamentos”, avalia o executivo. 

Outra oferta do C4 Lounge que Coutinho espera ser bem aceita no mercado é da versão especial PCD, para pessoas com deficiência, que será vendida por R$ 69.990. “É o único sedã médio disponível hoje com preço para ser oferecido com isenção integral de IPI e ICMS. É um canal importante para aumentar as vendas do modelo”, diz. 

Global emergente, mas honesto

O C4 Lounge é o único sedã médio da Citroën no mundo, vendido só na China, parte da América Latina (Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai e Venezuela) e países do Leste Europeu. Por isso os engenheiros e designers do Grupo PSA desenvolveram o carro e sua reestilização a partir dos escritórios de Paris, Xangai e São Paulo. “Foi uma receita de bolo em que cada um colocou seus ingredientes e depois fizemos um shake”, conta Fabien Darche, gerente de estilo da companhia na América Latina. É um modelo global parcial, destinado a mercados emergentes. Na Europa a marca simplesmente desistiu do segmento, fabrica apenas um sedã pequeno e partiu para outras frentes, para evitar trombadas com as outras marcas do Grupo PSA, Peugeot, DS e Opel. 

Segundo a Citroën, a reestilização do sedã argentino começou a ser pensada em maio de 2015. Desde então, 50 profissionais trabalharam no projeto, em 93 carros que rodaram 170 mil quilômetros em testes entre Argentina e Brasil. “Foi concebido para a América Latina e para ser feito em Palomar”, diz Coutinho. 

As principais diferenças visuais do C4 Lounge lançado agora em relação ao modelo de 2013 estão na dianteira, com grade frontal e faróis sobriamente redesenhados, além de aumentar o ângulo de ataque, para passar por buracos e valetas sem raspar embaixo – algo que sempre afetou muitos Peugeot e Citroën no Brasil. Na versão de topo, a iluminação agora é Full LED. Nas laterais e traseira quase nada mudou, foram aplicados apenas retoques cosméticos, especialmente um friso cromado na tampa do porta-malas e novas lanternas (com o mesmo desenho, mas redesenhadas internamente com efeito 3D). As rodas de liga leve de 17 polegadas também ganharam novo desenho. 

O interior continua bem acabado, acima da média dos concorrentes, com confortáveis bancos revestidos com couro e painel frontal emborrachado. As principais novidades estão no quadro de instrumentos, agora 100% digital (mas monocromático, sem grandes pretensões tecnológicas), e na central de infoentretenimento com tela central sensível ao toque de 7 polegadas, que além dos tradicionais controles de navegação por GPS, espelhamento com smartphone e sistema de som (com seis alto-falantes), agora também agrega as funções do ar-condicionado (que migraram do painel para dentro da tela). 

Apesar dos mais de 10 anos do projeto conjunto entre o Grupo PSA e BMW, o motor 1.6 THP turbinado continua sendo um dos pontos altos dos Citroën e Peugeot que o utilizam. É o caso do C4 Lounge, que segue usando o eficiente e dinâmico propulsor ajustado para ser flex, bicombustível, gerando 173 cavalos e torque de 24,5 kgfm a apenas 1.400 rpm, quando alimentado 100% com etanol. Combina bem com a transmissão automática Aisin de seis velocidades. O powertrain oferece um carro com acelerações espertas e a suspensão e direção bem calibradas garantem condução estável. É um sedã ao mesmo tempo confortável, espaçoso internamente, de tamanho comportado por fora, mas ágil e bastante agradável de dirigir. 

A segurança é garantida por quatro airbags (dois frontais e dois laterais) na versão básica e seis na de topo (acrescenta dois laterais tipo cortina para proteger a cabeça dos ocupantes). Ambos vêm de série com sistema eletrônico de controle de estabilidade (ESP) e tração, além dos obrigatórios freios com ABS (antitravamento) e distribuição eletrônica de frenagem (EBD). 

Ambas as versões são bastante completas, com direção elétrica, ar-condicionado digital de duas zonas e acionamento elétrico de vidros e travas. O C4 Lounge Feel vem de série com rodas de liga leve 17”, câmera de ré, navegador integrado ao sistema de infoentretenimento, bancos revestidos com couro e airbags laterais. A versão Shine acrescenta rodas com acabamento diamantado, faróis full LED, travamento-destravamento por aproximação da chave e liga-desliga por botão no painel (keyless), teto solar e o airbag de cortina. 

Mais Imagens
Clique na foto para ampliar
Topo
Publicidade
  • © 2002-2019 SHOPCAR - Sua Referência em Veículos - Classificados de Carros. Todos os direitos reservados