• Quarta-feira, 25 de Abril de 2018

Nova Husqvarna Vitpilen 701 tem motor de um cilindro mais potente do mundo - Vídeo

09/04/2018 - 16:01 - Arthur Caldeira / INFOMOTO - FOTOS: Marco Campelli/Divulgação e Sebas Romero / Divulgação
Tamanho da fonte:   - +
Com linhas inovadoras, desenhadas em torno de um monocilíndrico de grande capacidade cúbica, a Vitpilen 701 é mais do que uma cafe racer futurista. A novidade, apresentada mundialmente em março, é a aposta da Husqvarna para entrar de vez no segmento de motos de rua e atrair novos motociclistas. 
A proposta dos engenheiros e designers da Husqvarna, marca de origem sueca que hoje pertence à austríaca KTM, era construir algo simples, puro. Ou como definiu Justin Maxwell, líder de projeto da moto, “um tanque, um assento e um guidão em torno de um grande motor de um cilindro”. Seu design minimalista também representa novos ares para a inspiração vintage que dominou o mercado de motos nos últimos anos.
 
Um cilindro moderno
 
O que dá vida e personalidade à Vitpilen 701 é o mais potente motor de um cilindro do mundo. Derivado da KTM Duke 690, tem 692 cm³ de capacidade, refrigeração líquida e produz 75 cv a 8.500 rpm. Embora tenha concepção simples, traz algumas soluções sofisticadas. Os engenheiros colocaram duas velas de ignição no cilindro, garantindo uma alimentação sem buracos ou falhas. A instalação do acelerador eletrônico (ride-by-wire) é responsável por respostas imediatas ao acelerador, além de permitir a adoção do controle de tração. 
 
Como era de se esperar, seu funcionamento abaixo de 3.000 giros é um pouco rústico, mas acima dessa rotação nem parece se tratar de um grande mono. O curso reduzido na manopla do acelerador e o bom torque de 7,3 kgf.m a 6.750 giros resultam em “empinadas” involuntárias nas saídas de curva das estradas sinuosas na região de Barcelona (Espanha), onde tivemos o primeiro contato com a Vitpilen 701. Nessa situação, o controle de tração ajuda a conter o ímpeto do “torcudo” e potente monocilíndrico. Quem for mais ousado pode facilmente desligar o sistema.
 
Aliás, a facilidade de pilotagem também norteou o projeto da Vitpilen 701. “Nossa proposta era criar um modelo que atraísse também quem não anda de moto, mas gostaria”, justificou Maxwell. Para isso, a Husqvarna adotou o que chama de “easy-shift”, um sistema que permite subir ou descer as seis marchas do câmbio sem usar a embreagem. 
 
Mas, diferentemente de outros sistemas “quickshift”, não é preciso fechar o acelerador para reduzir: basta pressionar o pedal de câmbio com vontade. E pode-se fazer as mudanças a todo gás, sem aliviar. A recompensa são trocas mais rápidas e um divertido “estouro” no acelerador ao subir as marchas. Afinal, a Vitpilen 701 também se mostrou divertida de pilotar. 
 
Leve e ágil
 
As ruas de Barcelona e as estradas sinuosas da Catalunha foram ideias para avaliar o desempenho da nova moto. Com 157 kg (peso a seco) e um chassi bastante firme, a Vitpilen 701 proporciona uma pilotagem ágil e precisa.
 
Há dois semi-guidões fixados diretamente à mesa de direção, a exemplo do que muitos proprietários têm feito para transformar suas motos nakeds em cafe racers. A posição de pilotagem é envolvente, quase esportiva. Menos desconfortável do que aparenta, mas não tão cômoda para uma viagem longa. Mas nem é essa a proposta da Vitpilen 701. Até porque com apenas 12 litros no tanque e consumo médio de 23,8 km/litro informado no painel, a autonomia não chega a 300 quilômetros.
 
A configuração do guidão proporciona um bom feedback sobre o que os garfos dianteiros invertidos de 43 mm estão fazendo e, embora o monoamortecedor seja um pouco macio, ele transmite o que está acontecendo com o pneu traseiro. As rodas de liga-leve aro 17 são calçadas com pneus de desenho esportivo sem câmara. 
 
O conjunto ciclístico absorve bem as imperfeições do asfalto no uso urbano, mas também permite uma pilotagem mais esportiva nas curvas. Vale ressaltar que, na dianteira, os garfos são totalmente ajustáveis, enquanto o monochoque traseiro permite regular o retorno e a pré-carga da mola para mais conforto na cidade ou para um passeio mais empolgante – ambos são da grife WP.
 
Outra marca famosa aparece nos freios. Os discos (320 mm na dianteira e 240 mm na traseira) são mordidos por pinças Brembo de fixação radial na frente. Em conjunto com o moderno sistema ABS da Bosch proporcionam frenagens controláveis e seguras. O ABS também é comutável. 
 
Simples e divertida
 
Após quase 200 km ao guidão da Vitpilen 701, a nova Husqvarna mostrou-se divertida e fácil de pilotar. Mais que apenas um mero objeto de design. Com motor de um cilindro, tanque, guidão e assento, mostra que o simples pode ser suficiente para se criar uma grande moto. 
 
O acabamento do tanque e do bocal, o desenho do banco da garupa que se funde à rabeta, e o sistema de iluminação em LED são alguns destaques do bom acabamento. O painel, entretanto, destoa do conjunto. Com uma capa de plástico simplista demais, o mostrador redondo não é fácil de visualizar, embora traga muitas informações.
 
Ágil na cidade, a Vitpilen 701 tem bom desempenho para uma rodovia ou para uma estrada sinuosa. A boa notícia é que o modelo deve chegar ao Brasil no segundo semestre. 
 
Ao lado da 701 Supermoto e da 701 Enduro, a Vitpilen 701 será vendida na concessionária que a Husqvarna deve inaugurar em maio para comercializar suas motos de rua. A loja conceito também venderá os modelos off-road que fizeram a fama da marca de origem sueca. 
 
Um dos obstáculos para seu sucesso deve ser o preço elevado. Com uma operação modesta no País, a Husqvarna vai importar suas motos, o que aumenta ainda mais a carga tributária que incide sobre esse tipo de veículo. Cotada a 10.200 Euros na Europa (cerca de R$ 42.000), a Vitpilen 701 deverá custar em torno de R$ 75.000, incluindo o frete, taxas e impostos. Uma moto simples e divertida, porém, cara.
 
Ficha técnica - Husqvarna Vitpilen 701
 
Motor Monocilíndrico, quatro tempos, 4 válvulas
Capacidade cúbica 692,7 cm³
Diâmetro x curso 105 x 80 mm
Potência máxima 75 cv a 8.500 rpm 
Torque máximo 7,3 kgf.m a 6.750 rpm 
Câmbio Seis marchas com “easy-shift”
Transmissão final corrente
Alimentação Injeção eletrônica
Partida Elétrica
Quadro Quadro de aço cromo-molibdênio em treliça 
Suspensão dianteira Garfos telescópicos invertidos WP com 135 mm de curso totalmente ajustáveis
Suspensão traseira Monoamortecedor fixado por link com ajuste no retorno e na pré-carga com 135 mm de curso 
Freio dianteiro Disco simples de 320 mm de diâmetro com pinça radial Brembo de quatro pistões (ABS)
Freio traseiro Disco simples de 240 mm de diâmetro com pinça Brembo de um pistão (ABS)
Rodas Liga-leve de alumínio – 3,50 x 17’’ (D) / 5,00 x 17’’ (T) 
Pneus Bridgestone Battlax 120/70-17 (D) / 160/60-17 (T) 
Comprimento não disponível
Largura não disponível
Altura não disponível
Distância entre-eixos 1.434 mm
Distância do solo 140 mm
Altura do assento 830 mm
Peso a seco 157 kg
Tanque 12 litros
Preço estimado R$ 75.000,00
Mais Imagens
Clique na foto para ampliar
Topo
Publicidade
  • © 2002-2018 SHOPCAR - Sua Referência em Veículos - Classificados de Carros. Todos os direitos reservados