• Sexta-feira, 14 de Maio de 2021
Não solicitamos nenhum código de verificação, por WhatsApp, SMS ou telefone.

Perfeito durante todo o final de semana, Granado abandona quando estava na liderança

04/05/2021 - 15:17 - Redação - Foto: Divulgação
Tamanho da fonte:   - +

Um acidente com o piloto italiano Celestino Vietti durante o warm-up da primeira etapa do Campeonato Mundial de Moto2, neste domingo (2), obrigou os organizadores a adiar a prova de abertura do Mundial de Moto-E das 9h para as 14h30 (horários de Brasília). E esta mudança acabou alterando também o equilíbrio de forças na primeira etapa da categoria das motos elétricas. Com a região da Andaluzia, onde se localiza o circuito espanhol de Jerez de la Frontera, ainda no pico do calor do dia, a aderência do asfalto diminuiu bastante e acabou surpreendendo todo o grid da Moto-E.

Nas oito voltas da prova, foram registrados diversos tombos, derrapadas e acidentes, em uma sequência que tirou da corrida alguns dos principais nomes da competição, como o brasileiro Eric Granado, que largou da pole e liderava a prova já com alguma vantagem no momento da queda. Outra vítima importante foi o alemão Lukas Tulovic, da equipe Tech 3 E-Racing, que duelou pela pole com Granado nos treinos do sábado, largou em segundo e também abandonou por acidente.

No final da última volta, o suíço Dominique Aegerter (equipe Dynavolt Intact GP), principal rival de Granado durante toda a pré-temporada, "salvou" uma queda praticamente certa ao derrapar na curva seis quando tentava dar um bote sobre o italiano Alessandro Zaccone (equipe Octo Pramac Moto-E), que acabaria vencendo a corrida. Em entrevista após a corrida, Aergerter admitiu o alívio por ter controlado a moto e garantido assim pontos para o Campeonato Mundial.

Peso versus aderência – O peso excessivo do modelo Energica Ego Corsa (260kg, cerca de 90kg a mais do que um modelo da MotoGP) e o efeito do calor sobre a combinação pneus/asfalto mudou totalmente o panorama esperado pelos pilotos. "A pista mudou muito em relação ao que todos imaginavam até a largada. Estava mais quente, mais lenta (com menos aderência), mais difícil", resume Granado.

"Em uma frenagem na quarta volta eu apoiei a roda dianteira como vinha fazendo sempre, imaginando que a moto iria manter o comportamento, mas não havia aderência suficiente e isso acabou causando a queda. Foi erro meu e estou muito chateado comigo mesmo. A gente tinha condição de brigar hoje no mínimo pelo pódio e, pelo que parecia até então, talvez pela vitória. Peço desculpas à equipe, aos fãs que torcem por mim e aos patrocinadores que me apoiam no Mundial", declarou o brasileiro, que ainda conseguiu levantar a pesada moto e voltar à corrida, terminando na 13ª posição.

A próxima etapa da Moto-E será disputada no dia 16 de maio, em Le Mans, na França. Eric Granado compete no Mundial com apoio de Oakley, Shark, CrossFox, Thinkers, GoPro, Alpinestars, Orbea, Marazul, Edge Life Sports e Frota Assessoria.

Topo
Publicidade
  • © 2002-2021 SHOPCAR - Sua Referência em Veículos - Classificados de Carros. Todos os direitos reservados