• Sexta-feira, 22 de Novembro de 2019

Mais maquiados, Celta e Prisma 2012 chegam a MS na semana que vem

03/02/2011 - 17:13 - Mário Salgado
Tamanho da fonte:   - +

Esta semana a Chevrolet lançou mais uma modelo maquiado da montadora, que se junta ao antíquado Classic. A nova linha 2012 de Celta e Prisma chega a rede de concessionárias de Mato Grosso do Sul na próxima semana, depois do dia 07, com leves retoques na estética, que o deixam mais com a cara mundial da marca, e um grande avanço no acabamento interno, mas nada de muita qualidade.

O Celta praticamente se parece com o mesmo carro de 2006, quando sofreu sua primeira reestilização. As mudanças na parte externa foram somente aplicadas na nova grade, que agora segue o DNA da marca no mundo, com uma barra central, ostentando a nova gravatinha dourada ao centro, e a grade é do tipo colmeia e os faróis com máscara negra de série.

Agora todas as versões vêm com o para-choque da cor do carro e a montadora redesenhou as calotas. Visto de traseira, nota-se as novas lanternas fumê, com o mesmo formato da anterior e a introdução da gravata da Chevrolet ao centro da tampa traseira.

A Chevrolet resolveu dar uma repaginada na parte interna, que segundo a própria montadora, foi baseada no pedido dos clientes, através de uma pesquisa. Por dentro o modelo ficou melhor, isso é verdade, mas nada de muito capricho, apenas mudanças relevantes e necessárias para dar mais fôlego as vendas do modelo. O painel de instrumentos foi modificado e exibe as core de fundo “ice blu”, usado em outros veículos da marca. O tecido dos bancos receberam uma atenção especial e ficaram mais harmoniosos e foi aplicado tecido nas portas, que também foram modificadas. O que mais chama a atenção no interior é p novo volante, que ficou mais “esportivo”, com um aplique prateado, imitando aço escovado ao centro, para a versão LT, o mesmo aplique foi instalado nas entradas de ar do painel. Os comandos da ventilação, localizado no console central ficou parecido com os do Agile, mais simples e fáceis de visualizar e são redondos, acima ficam os comandos das travas elétricas, no caso da utilização desse acessório no carro, do desembaçador traseiro e botão para ligar o ar-condicionado e do farol de milha.

No caso do Celta, o painel e as portas utilizam o plástico preto em todo o seu interior. A Chevrolet também aumentou o número do porta-objetos instalados em seu interior.

O Prisma também teve algumas modificações feitas para melhorar a sua imagem no mercado, com uma parcela menor nas vendas, comparado com o Celta, o sedã compacto da marca quer ser o modelo para quem quer subir de categoria, como um cliente que tem um Classic e quer comprar um carro mais espaçoso e dito “moderno”. Para isso, foi aplicado o velho truque dos apliques cromados espalhados pela carroceria, como é possível observar na nova grade, que segue a mesma linha do Celta, porém com os contornos centrais cromados, e uma barra cromada na tampa do porta-malas, que segue a linha dos indicadores de direção da lanterna traseira, mesmo recurso usado pelo Vectra e muitos modelos de outras marcas, como o Renaullt Logan, por exemplo. Novas calotas fazem parte do pacote de entrada do modelo, que imitam as rodas de liga-leve.

Por dentro o interior recebeu um acabamento no tom cinza claro, dando uma sensação de mais requinte interno, mas é só sensação mesmo. Além de novos tecidos, que podem ser em um tom ou em dois tons, de acordo com o tipo de versão (LS ou LT), além da aplicação de aço escovado no painel e nas portas. Assim como o Celta, o modelo ganhou novos porta-trecos, no console central e os das postas foram aumentados. A Chevrolet colocou espelho no pára-sol do motorista, um pedido das mulher que dirigem o carro, e luz interna no porta-malas.

Mecânica inalterada

Na parte mecânica não houve nenhuma mudança. O Celta só pode vir equipado com o motor de 1 litro. O 1.0 Flexpower VHCE desenvolve 78 cavalos a 6.400 rpm, a álcool, e 77 cavalos a 6.400 rpm, a gasolina. Ele gera um torque de 9,7 kgfm a 5.200 rpm, abastecido com álcool, e 9,5 kgfm a 5.200 rpm, com gasolina.

Sua velocidade máxima é de 164 km/h (álcool) e 162 km/h (gasolina), e acelera de 0 a 100 km/h em 14,3 segundos (álcool) e 14,8 segundos (gasolina).

Abastecido com gasolina, o Chevrolet Prisma 1.0 VHCE faz 17,5 km/litro na estrada e 13,7 km/litro na cidade (média de 15,2 km/litro). Com álcool no tanque, o modelo faz 12,2 km/litro na estrada e 9,2 km/litro na cidade (média de 10,3 km/litro).

O Prisma pode vir com o motor de 1 litro e nas versões top de linha, LT, virá equipado com o motor Econoflex 1.4, capaz de entregar 97 cv.

Preços

Foram divulgados durante a apesentação tácnica do Celta e Prisma 2012 os preços dos modelos. Os valores começam em R$ 26.115 para o Celta LS, com duas portas, chegando a R$ 30.518 completo. O celta quatro portas começa em R$ 27.833 e chega a 31.382, para a versão LS e na versão LT seu preço inciia em R$ 29.364, podendo chegar a custar R$ 32.784. A pintura metálica sai a R$ 577. O Prisma começa em R$ 31.344, podendo custar até R$ 35.288, sempre na versão LS, a pintura metálica sai a R$ 717.

Fim da linha

Essas pequenas mudanças nos dois modelos devem ser as últimas de uma história que começou em 2000 com o lançamento do Celta, fruto do projeto Arara Azul, desenvolvido no Brasil. O Prisma, derivado do hatch, surgiu em 2006.

Trata-se de uma estratégia de produto para combater as fabricantes chinesas e também as novidades em modelos pequenos que rivais como Volkswagen e Fiat  já esboçam para os próximos anos -- o VW Lupo, que ficará abaixo do Gol, e o chamado City Car da marca italiana, ainda sem nome definido e a ser produzido na nova fábrica de Pernambuco.  


Clique aqui e veja a ficha técnica do Celta 2012

Mais Imagens
Clique na foto para ampliar
Topo
Publicidade
  • © 2002-2019 SHOPCAR - Sua Referência em Veículos - Classificados de Carros. Todos os direitos reservados